DeppLovers no Rock in Rio - Relatos

Converse sobre Johnny Depp aqui.
Regras do fórum
As regras básicas devem ser lidas e respeitadas em todos os nossos fóruns.

- Somente converse sobre Johnny Depp aqui.
- Antes de criar um novo tópico, utilize a pesquisa do fórum e veja se já não existe um tópico sobre o mesmo assunto!
Avatar do usuário
Rosa Maria
Mensagens: 11345
Registrado em: Dom Out 09, 2011 6:11 pm
Localização: Osasco - São Paulo

DeppLovers no Rock in Rio - Relatos

Mensagem por Rosa Maria » Sáb Set 26, 2015 9:04 pm

Acho que esse vai o tópico mais lindo desse Fórum, :yahoo:
Sempre sonhamos com a possibilidade de um dia Johnny vir ao Brasil! Simplesmente não acreditávamos!
A música o trouxe! O Hollywood Vampires, que nasceu lá em Dark Shadows, o trouxe! É tão surreal, que parece mentira.
E as DeppLovers estavam lá! Comparecemos, vivemos todos os momentos! Somos testemunhas da história!

Aqui, iremos postar nossos relatos! Aqui iremos reviver cada momento desse sonho que virou realidade!

Imagem
Imagem
DeppLovers, quatorze anos de carinho, admiração e respeito.

Avatar do usuário
Sabrina
Mensagens: 2517
Registrado em: Qua Dez 12, 2007 5:40 pm
Localização: Curitiba - Paraná

Re: DeppLovers no Rock in Rio - Relatos

Mensagem por Sabrina » Sáb Set 26, 2015 11:54 pm

Rosa Maria escreveu:Sempre sonhamos com a possibilidade de um dia Johnny vir ao Brasil! Simplesmente não acreditávamos!
Sim! Quem diria né :amando: Louca pra ver relato de vocês :superfeliz:
Ano mais que especial: Johnny no Brasil - Rock in Rio 24/09/15 ♥♥♥♥ Sig by: Ana
"Se não for hoje, um dia será! Não se preocupe, não tenha pressa. O que é seu, encontrará um caminho para chegar até você. Deus não demora, ele capricha." — Caio Fernando Abreu

Avatar do usuário
Luzmarilda
Mensagens: 5314
Registrado em: Qui Jan 03, 2008 9:04 pm
Localização: Rio verde-Go-por enquanto.

Re: DeppLovers no Rock in Rio - Relatos

Mensagem por Luzmarilda » Dom Set 27, 2015 9:43 am

Um Deus e seu trapinhos. :SM120: :SM120:
Que venha os relatos. :morri:
Imagem
"Amo meus filhos + que a vida"
"Suas interpretações me encantam, sua vida me instrui, suas atitudes me alegram... e mostram um mundo melhor. Obrigado Johnny por estar sempre aqui.
sig by Sa

CamilaD
Mensagens: 2394
Registrado em: Qui Jun 09, 2011 3:57 pm

Re: DeppLovers no Rock in Rio - Relatos

Mensagem por CamilaD » Dom Set 27, 2015 11:36 am

.
Imagem

Avatar do usuário
Alinemelo
Mensagens: 4
Registrado em: Ter Nov 13, 2012 11:24 pm
Localização: Rio das Ostras- RJ
Contato:

Re: DeppLovers no Rock in Rio - Relatos

Mensagem por Alinemelo » Dom Set 27, 2015 12:49 pm

Sabrina escreveu: Sim! Quem diria né :amando: Louca pra ver relato de vocês :superfeliz:
Somos duas, também não vejo a hora de ler. :amando:
"Loucura é só uma questão de ponto de vista"

Avatar do usuário
Rosa Maria
Mensagens: 11345
Registrado em: Dom Out 09, 2011 6:11 pm
Localização: Osasco - São Paulo

Re: DeppLovers no Rock in Rio - Relatos

Mensagem por Rosa Maria » Dom Set 27, 2015 1:52 pm

Todos os relatos deverão ser colocados aqui Camila, (Y)
Imagem
DeppLovers, quatorze anos de carinho, admiração e respeito.

CamilaD
Mensagens: 2394
Registrado em: Qui Jun 09, 2011 3:57 pm

Re: DeppLovers no Rock in Rio - Relatos

Mensagem por CamilaD » Seg Set 28, 2015 2:30 pm

.
Imagem

Avatar do usuário
heleusiane
Mensagens: 2128
Registrado em: Dom Out 11, 2009 10:19 pm
Localização: Contagem-MG

Re: DeppLovers no Rock in Rio - Relatos

Mensagem por heleusiane » Seg Set 28, 2015 8:38 pm

Que máximo, Camila!!! Imagino como seu coração acelerou naquela hora. Haja coração!!!! :yahoo: :superfeliz:
Imagem
“Nos jardins da memória, no palácio dos sonhos, é onde você e eu nos encontraremos!!!"

Avatar do usuário
Liu Roque
Mensagens: 4622
Registrado em: Dom Set 16, 2012 9:24 pm
Localização: Teófilo Otoni-MG

Re: DeppLovers no Rock in Rio - Relatos

Mensagem por Liu Roque » Seg Set 28, 2015 9:27 pm

Fiquei imaginando você, Camila, diante de nada mais, nada menos, um dos melhores amigos do Johnny! :amando: .
Valeu!
Imagem
sig by Sa

Avatar do usuário
Sabrina
Mensagens: 2517
Registrado em: Qua Dez 12, 2007 5:40 pm
Localização: Curitiba - Paraná

Re: DeppLovers no Rock in Rio - Relatos

Mensagem por Sabrina » Ter Set 29, 2015 12:25 am

Que legal Camila, imagina você passou por lá e de repente os encontro :yahoo: Que bom que conseguiu tirar fotos, no dia que as meninas compartilharam as fotos fiquei muito feliz por você! :D Obrigada por compartilha conosco! :amando:
Ano mais que especial: Johnny no Brasil - Rock in Rio 24/09/15 ♥♥♥♥ Sig by: Ana
"Se não for hoje, um dia será! Não se preocupe, não tenha pressa. O que é seu, encontrará um caminho para chegar até você. Deus não demora, ele capricha." — Caio Fernando Abreu

Avatar do usuário
Luzmarilda
Mensagens: 5314
Registrado em: Qui Jan 03, 2008 9:04 pm
Localização: Rio verde-Go-por enquanto.

Re: DeppLovers no Rock in Rio - Relatos

Mensagem por Luzmarilda » Ter Set 29, 2015 8:22 am

Camila,parabéns :kiss2: Pequena guerreira.
Imagem
"Amo meus filhos + que a vida"
"Suas interpretações me encantam, sua vida me instrui, suas atitudes me alegram... e mostram um mundo melhor. Obrigado Johnny por estar sempre aqui.
sig by Sa

CamilaD
Mensagens: 2394
Registrado em: Qui Jun 09, 2011 3:57 pm

Re: DeppLovers no Rock in Rio - Relatos

Mensagem por CamilaD » Ter Set 29, 2015 9:34 am

.
Imagem

Avatar do usuário
salete
Admin
Admin
Mensagens: 11915
Registrado em: Sex Set 12, 2008 6:53 pm
Localização: Florianópolis SC

Re: DeppLovers no Rock in Rio - Relatos

Mensagem por salete » Ter Set 29, 2015 6:21 pm

Relato Rock In Rio

Está complicado começar este relato. Esperei a poeira baixar, colocar os pés no chão para poder escrever algo.
Johnny no Brasil é algo que sempre nos pareceu tão distante, mas foi sua "vida nova" dedicada à sua tão amada música e seus ídolos que o trouxeram, e não os filmes.

Vou deixar para outro texto, todo o periodo preparatorio desta viagem que foram meses. Então pulando isso vamos ao embarque no dia 23.
Tudo certo, meu vôo saiu as 11h45, dia lindo, viagem tranquila, relaxei depois de vários dias muito agitados. Cheguei a cochilar no avião, acreditam?
Uma hora e dez minutos depois cheguei no Galeão. De cima pude ver o Rio de Janeiro com sua topografia linda, e o efeito humano devastador. As grandes comunidades cobriam os morros como um tapete.
Pensei: Johnny está aqui, e foi esta visão que ele teve ao chegar.
Ao sair na porta de desembarque aquela sensação de alívio, coisa boa ter gente esperando. Lá estavam as duas sentadinhas, Dri e Rosa.
A gente só se encontra se abraça, sorri, e é como se estivesse junto ontem. Tudo parente.

Fomos almoçar por ali mesmo. Fizemos contato com a Sarah e a Jay que estavam lá no Copacabana. Nossa intenção era não ir lá. Na verdade nunca me passou pela cabeça ir até lá. Queriamos ir para o nosso hotel, nos preparar passar num mercado para comprar lambiscos para o dia seguinte, etc. Mas conversa daqui e dali, a Sarah deu as dicas do ônibus e fomos pra lá. Não dava pra ir ao nosso hotel primeiro porque era no outro lado da cidade.
Resultado: Fomos de mala e cuia pra o Copacabana. Fila, e fila pelo caminho. Levamos mais de duas horas pra chegar. Chegamos na frente do hotel zonza, cansada e carregando as bolsas e malas, pequenas mas eram malas.
Eu queria um buraco pra me esconder. Eu sei que aquilo é comum acontecer, mas eu não gosto, me senti mal e queria vazar.

Admiro e parabenizo a raça da Sarah e da Jay que ficaram lá o tempo todo, estavam focadas em seu objetivo e conseguiram o que considero muito importante: Conversar com calma com Nathan e com a Witney.

Conversar com pessoas ligadas a ele é o que fica. É a gente sendo lembrada e comentada depois entre eles. É algo personalizado. E a Cynthia, que divide comigo o mesmo carinho a admiração pelo Alice Cooper, havia conseguido falar com ele pessoalmente e me mostrou a assinatura dele no braço dela.

E o legal é que eles se surpreenderam por que nós sabiamos o nome deles. Pois as pessoas que la estavam, passavam por eles e nem sabiam quem eles eram. E isso é o que faz a diferença.
Enquanto lá estávamos, apareceu fotos nos celular de Johnny dando autógrafos. E ai começou o desespero, mas como? Onde? Estamos aqui e ele tá dando autógrafo em outro lugar?
Então a Sarah analisou as fotos tentando reconhecer o local, havia um ponto de ônibus e uma arandela na parede. Eu falei pra ela, essa moça que está com ele é a mesma que tirou foto com Amber no primeiro dia e ela disse que mora atrás do Copa. Então nós duas demos a volta e fomos la ver.
Chegamos descobrimos o tal ponto de ônibus e a arandela na parede. Era a saida do anexo do Hotel, era por ali que ele saia e entrava, fugindo do povo lá da frente. Era noite, e tem uma favela perto, vinha um grupo de moleques e a gente correu para um bar pra se proteger. Então desistimos, afinal, ele nao queria contato e ficamos sabendo que aquelas pessoas que tiraram fotos, desobedeceram ordens de não fotografar.

Bom, voltarmos para a frente e resolvemos ir embora, eu, a Rosa e a Adriana. A Sarah, Jay e Camila continuaram lá. (Depois Johnny apareceu na sacada, mas isto elas contam no relato delas)
Pegamos um ônibus para ir para nosso hotel no outro lado da cidade. Isso era um pouco mais das 17h. Cansadas, e de malas na mão. Falei com o motorista e ele disse que deveriamos descer um ponto antes do final. A viagem durou 3 horas! Era noite e nos começamos a se desesperar.
A Rosa começou a perguntar para as pessoas do lado, e etc, e aos poucos todos foram se envolvendo, cada um dizia uma coisa, chegou um momento em que a gente estava de joelho nos bancos, olhando para todo o povo do onibus e metade do ônibus conversando com a gente.
Falavam sobre onde descer, como fazer, outros comentavam sobre o RIR kkkk fizemos a maior agitação dentro do ônibus.
Uma senhora ficou preocupada com a gente e disse vcs descem comigo que eu ja liguei pro meu marido e nos vamos colocar vcs no taxi e chegar em segurança.
Descemos com ela e assim foi feito. O marido dela veio ao nosso encontro, orientou um taxista e fomos . Foram dois anjos que cairam do céu pra nos ajudar.

A avenida do RIR é a mesma do nosso hotel e está em obras, portanto, interrompida e com muita poeira, sem luz, e chão batido. O taxi se meteu naquela escuridão, passamos por uma comunidade tipo favela, e a gente ja começou a se apavorar. Pronto, fomos sequestradas.
A gente estava sabendo que Johnny tinha ido ali no RIR fazer a passagem de som à tarde, e de ônibus com a banda. Então perguntei ao motorista; "será que ele passaram por aqui? "
E o motorista disse que sim. Daí a gente começou a dar risadas de nervoso. Meu Deus, o Johnny passou por aquele lugar? Não precisava mais nada!!!! Socorro!
( Depois ficamos sabendo que não, os artistas tinham outro acesso por uma avenida liberada só pra vips)

Enfim, chegamos ao hotel sã e salvas, as 21horas!!! Sabe o que é isso? A viagem começou as 11h a manhã!
O hotel era maravilhoso, tudo perfeito. Descansamos. Desde à tarde recebiamos uma ligação de um produtor da Globo querendo nos entrevistar. Combinamos para o dia seguinte as 9h na recepção do hotel, mas no dia seguinte, apos varios telefonemas, a equipe deles não conseguiu chegar em tempo e isto iria nos atrasar para a fila então não deu certo.
Quando chegamos lá na fila, fomos abordadas pela equipe da UOL e fizemos uma entrevista hahahah deu tudo certo.

Passamos o sufoco da entrada, algumas horas na fila, tomando muita água, embaixo de sol, muito calor.
Entramos em tempo de pegar lugar na grade, mas seguimos a orientação da Jay e a da Cynthia dizendo que não deveriamos ficar lá. Pois não aguentarímos das 2h da tarde até as 9h da noite naquele calor, sem sombra e chegaria um momento que nem água chegaria até nós.
Alem disso, haveria dois shows de rock pesado em seguida e os caras iriam assistir o "nosso" show só pra guardar lugar e ele s eram maioria e iriam nos amassar ali. Dito e feito foi o que aconteceu.

Então nos resolvemos sair, procuramos a sombra de um Totem gigante, e ficamos ali sentadas na grama até as 17 hs, até o sol baixar. Então fomos para a plateia, e ja estava uma multidão. Muita gente na frente.
De vez em quando eu encontrava alguma pessoa que nos segue no face, elas reconheceram pela camiseta, e ficavam muito felizes em nos conhecer.
Nós ficamos sem sinal de internet lá dentro. Nada funcionava. Apenas a Rosa tinha, porque ela tem 4G e mesmo assim ela economizava pra não acabar a bateria até a hora do show.

A Sarah bateu o pé e ficou na grade. Passou mal, ficamos sem comunicação, ninguem conseguia chegar até ela, quebrou o celular, teve luxação no pé, foi pra enfermaria no final, mas assistiu na grade kkkk
A Rosa tivemos que arrastar, porque ela queria ficar na grade, praticamente chorou porque não se conformava de ter que ficar lá atras. Mas a gente não iria aguentar.

Então começou o show do CPM 22. Tudo bem foi legalzinho, (parecia a mesma música do começo até o fim, mas enfim), achei os caras muito queridos, até que ele teve a infeliz idéia de dizer na penultima música: Agora vamos fazer a roda!
Gente! Aquele povo começou a fazer o redemoinho numa distância de uns dois metros na frente. Foi um empurra empurra, que Só Jesus na causa!
Acabou o show, ficamos uma hora esperando o Hollywood Vampires.
Sufoco, sempre em pé, reta, gente encostada na frente, atras, nos lados. Todo mundo suado, aqueles rapazaes melados, os cabelos suados e catinguentos na nossa cara. E a gente lá. kkkk

De repente as luzes começam acender, os fogos de artificio, a projeção do livrinho do Hollywood vampires aparece no fundo do palco e telões e ahh a emoção.
Só víamos as cabeças, muito ao longe. Assistimos mesmo foi pelo telão e eles filmavam mais o Alice. Sinceramente, eu me emocionei mais assistindo o show depois em casa, com imagens dele mais de perto e o som mais nítido.
Estava só eu, a Rosa e a Camila. A Jay saiu com a Cynthia e não conseguiram voltar para o mesmo lugar, acabaram mais pra frente. A Adriana tambem saiu porque não aguentou o sufoco mas acabou achando um lugar melhor lá na frente daquela passarela lateral que ele foi num momento e assistiu sozinha.

Mas enfim, ver Johnny ali era inacreditavel. Lindo, pirata, feliz, emocionado, orgulhoso. Pra ele era muito importante estar ali, é um dos maiores festivais do mundo!
E o sonho daquele menino guitarrista estava ali realizado, e da melhor maneira possivel, tocando com mestres e numa homenagem tão linda. Me arrepiei cada vez que ele aparecia no telão e não acreditei quando ele, muito metido, resolveu desfilar na passarela lateral, tipo um Mick Jagger, keith Richards ameeei aquilo.


Tudo isso passava pela minha cabeça. às vezes eu pegava o celular, tirava foto, filmava, mas nada dava certo, e pensei ahhh vou curtir o show, pra que vou fotografar isso agora, depois teremos fotos HQs! Vou curtir!!!

O público curtiu um pouco porque as musicas eram conhecidas, rock classico, mas a gurizada não estava muito empolgada, eles estavam ali, para os shows seguintes. Quem vibrava mesmo era os fãs de Alice, Guns e as fãs do Johnny, que para a proporção do público, era minoria.
Quando acabou, fiou um gostinho de quero mais, e achei que teria a famosa Ultima musica, um retorno, mas não teve. Acabou mesmo.
E então a coisa ficou pior, porque o publico que estava esperando pela banda seguinte simplesmente correu pra cima. Era um mar de gente de preto uma manada sem controle invadindo e a gente querendo sair na contra mão. Foi horrivel.
Então eu e a Rosa fomos direto ao Bob's e pedimos dois Shopp! hahahah a moça atendente, olhou pra nós, duas senhoras, suadas, lambidas, roqueiras, pedindo dois shops AAAAAAAAAhhhhhhhhhhhh!!!! KKK e gritou "dois shopp para as senhoras? "Aaaahhh que legal, é pra já!" e todo mundo olhando pra gente kkkk

Bom , é isso, depois ficamos mais umas duas horas lá dentro, curtindo o show seguinte, conversando, e mais uma vez nao acredito que o cara que maquiou o Johnny estava dançando sozinho na minha frente e eu achei ele o máximo e fiquei parada tirando um tempo dele e nao sabia que ele tinha feito aquela proeza... Ó céus porque não puxei papo com ele?
Depis o primo da Jay e o tio apareceram , gente fina pra caramba, e nos levaram até o hotel.
Chegamos lá tomamos um banho de tirar craca, pedimos uma janta, e ligamos a TV, e o que estava passando? O resumo do show na Globo kkkkkkkkkk assistimos tudo de novo. No outro dia, foi só volta.
É isso. Fiz questão de escrever tudo nos detalhes porque não quero nunca esquecer nada. E também queria que voc~es lendo pudessem se imaginar lá junto, sentindo tudo o que sentimos e tudo o que passamos.
Imagem

Avatar do usuário
Rosa Maria
Mensagens: 11345
Registrado em: Dom Out 09, 2011 6:11 pm
Localização: Osasco - São Paulo

Re: DeppLovers no Rock in Rio - Relatos

Mensagem por Rosa Maria » Ter Set 29, 2015 9:08 pm

Bom, hora de fazer o relato, :lol: Antes que a memória falhe!

E pra inicio de conversa, vou dividi-lo em três partes, porque é muita coisa. Espero que tenham paciência, :mrgreen:

ANTES

Acho importante falar sobre isso. A notícia em fevereiro de que a banda viria ao Rock in Rio, caiu como uma bomba na nossas cabeças. Um misto de alegria, de sonho, de medo, de angústia. Sabe aquele medo de correr pra dar uma notícia gritando, fazer o maior alarde e depois ser tudo mentira? Não havia qualquer confirmação, e a nossa responsabilidade é muito grande! Qualquer palavra e já tem uma fila na porta.

Mesmo sem qualquer confirmação deles ou nossa, a caixa de mensagens estava cheia de gente que queria ir, de mães que queriam que levássemos as filhas, e por aí vai. Além disso, existiam outros problemas concretos. O machucado dele na mão pra mim, como médica, era o pior deles. Não saber a extensão do problema, e o que estava acontecendo, era terrível. Ter que dar notícias otimistas, postar fotos, acompanhar aquele jornal bastardo da Austrália, quando a vontade era só de ficar chorando.

O fato de mantermos uma posição de dúvida, e não confirmação da vinda, acabou por provocar ataques no Face. Confesso que ler nos comentários que o DeppLovers era um site de merdè me abalou. É claro que não é, eu sei do nosso valor, não costumo dar bola para esse tipo de coisa, mas foi difícil conviver com os insultos, injustos e de baixo nível.

Mas o tempo tudo cura. E ele ficou bom, e ele VEIO!!! Já dei minha mão à palmatória para a Dri. Ela acreditou desde o primeiro minuto, sempre. Rebateu todas as nossas justificativas. Acho que até ficou com raiva da gente em algum momento, mas coisa de amigas. Ela nunca duvidou, e nos encorajou. Na verdade, lá no fundo (nem tão fundo assim) nós também acreditávamos, caso contrário não teríamos comprado passagens aéreas em março, e pago hotel! Savvy?
Apesar de sermos fãs do Alice, e do desejo de ver o show, lá num cantinho escondido do coração, estava a esperança de que ele viesse!

DURANTE

A constatação de que ele viria mesmo bateu como um martelo na cabeça! Um nervosismo difícil de controlar. Não foi fácil seguir cuidando do DL, enfrentar o "setembro olímpico" do Johnny, com um milhão de coisas acontecendo, e a cabeça no Rock in Rio. E pra ajudar, o disco da banda foi lançado, mil entrevistas, fotos, vídeos, shows!! A coisa só la ia crescendo. A poucas horas da viagem ainda estava customizando camiseta, pensando no que levar ( leva a máquina fotográfica? Leva o Notebook? E o celular? Vou levar tudo, pensei! Mas e os assaltos? E o calorão? E o povão?
É um show de rock! Aqueles caras grandões de preto e coturno vão me derrubar, :lol: :lol: Afinal, não sou criança, tenho 65 anos!
Mas ele, Johnny, tem essa capacidade de nos levar onde nunca imaginamos. Assim como um dia parti para os Estados Unidos para passar o dia numa grade e vê-lo em uma premiére, e depois voltei lá para assistir a um show em que nem havia certeza se ele estaria ou não, lá fui eu para o Rio de Janeiro, enfrentar o Rock in Rio! De mala e cuia.

A viagem foi tranquila, e quando cheguei a Dri estava me esperando. Logo a Sá chegou e fomos almoçar. Uma ansiedade imensa, que fazia tudo ficar complicado, desde escolher uma comida até fazer uma ligação. Aí começou a batalha dos celulares. Tem wi-fi, não tem wi-fi, fala com uma, fala com outra, vamos direto para o hotel? Ou vamos dar uma passada no hotel do Johnny? A Sarah e a Jay estavam lá. O que custava? E vai que ele aparece? Vai que a gente consegue vê-lo, nem que seja de relance?

Imagem

E lá fomos nós, eu arrastando minha mochila de rodinha, note, máquina, etc...Pior viagem. O centro do Rio está em obras, o trânsito impossível, uma poeira horrível. Depois de duas horas, chegamos. Uma grade móvel (pois estava no lugar da entrada e saída dos carros, :o ), então, cada carro que entrava ou saía, todos se espremiam num canto, e depois a grade voltava ao lugar, e o povo junto. As meninas estavam cansadas, e nós também! Depois de um tempinho, e de um alarme falso de que ele estaria nos fundos do hotel, dando autógrafos, resolvemos seguir para o nosso hotel. Uma coisa boa foi que conheci a Cynthia! Ela já havia conseguido um contato com o Alice, e nessa altura já havia tatuado o autógrafo dele no seu braço, ao lado da tatoo dele que já possuía.Uma graça ela.

Na verdade, Johnny e a banda saíram cedo, pelos fundos, e foram de ônibus para a cidade do Rock passar o som. Na volta, as descerem do ônibus, algumas pessoas que estavam por ali ( por acaso ou não), conseguiram algumas fotos e autógrafos, apesar dos seguranças pedirem para que não o fizessem. Também surgiu um boato de que eles teriam ido ao Cristo Redentor. A minha sensação era muito estranha. Ao mesmo tempo que ele estava ali, tão perto, fazendo coisas banais, como andar de ônibus no Rio de Janeiro, :mrgreen: , parecia distante e inacessível! Tão longe quanto em LA. O Tommy apareceu, mas ficou lá na porta, longe das pessoas.

Fomos para nosso hotel, de ônibus, e foi surreal! A Barra, o Rio Centro, eram tão longe, que ficamos três horas no ônibus. Eu estava apavorada, pois não chegava nunca, e a cada pessoa que eu perguntava se estava chegando, a resposta era a mesma: falta muito ainda!! :bua: Quando estávamos quase chegando (o ponto final era perto da porta do Projac), provocamos um tumulto no ônibus. Alguns diziam que passáramos do hotel, outros que o ônibus estava errado, outros que o acesso estava interrompido, um caos. Aí apareceu um anjo! Uma senhora que estava ao meu lado disse que iria descer, que o marido a iria buscar, e que nos ajudariam a pegar um táxi. Na verdade, não estávamos longe, mas uma obra impedia o acesso normal ao hotel, era preciso dar uma volta. O lugar era esquisito, e eles ficaram conosco até conseguir um táxi. Dois anjos! E no táxi, mais um susto. Quando o motorista entrou no meio de uma obra, cheia de buracos, cimento e pedras, e depois passou numa rua horrorosa, com barracos e tudo o mais, o silêncio dentro do carro era sepulcral. Eu pensei: pronto, fomos sequestradas. Esse cara vai nos levar para dentro da favela, vão nos roubar e matar! Mas aleluia, eis que surge o hotel. Pagamos o táxi, olhamos uma para a cara da outra, e caímos na gargalhada!! Todas pensaram a mesma coisa, :lol:

A novidade enquanto estávamos no hotel, foi o contato de um produtor da Globo. Ele falou com a Heleu, e queria fazer uma matéria com as fãs dos Vampires para o Jornal Hoje! Todas ficaram doidas, kkkkk Nós e a Heleu! E depois de muitos whats e discussão, marcamos com a repórter para o dia seguinte no saguão do hotel, as 10h00, todas devidamente uniformizadas, inclusive a Sarah e a Jay, que estava na casa da Sarah. Já era quase meia noite, o restaurante do Hotel fechou, e só nós três ficamos lá, tomando uma cervejinha pra relaxar, que ninguém é de ferro. Brindamos ao Johnny e a Sá até postou o brinde, acho que grupo do bate-papo.

Imagem

No dia seguinte, café, fotos para as DLs no Face, mil dúvidas quanto a camiseta escolhida para ir ao show, e graças aos céus todas foram com a branca, o que acabou por nos dar destaque! As meninas vieram, descemos, e nada do povo da Globo, aff... Queríamos ir cedo para a porta da cidade do rock! Embora os portões só fossem abertos as 14h00, queríamos estar lá para tentar a grade!

Imagem

E aí a repórter da Globo ligou para dizer que estavam longe, presos no trânsito, e iriam demorar muito, mais de uma hora (parece que isso é normal lá, :lol: ). Depois de várias ligações, ela nos passou para outra repórter, que já estava lá no local, e se despediu! Fomos embora, de táxi, até um certo ponto, passamos por dentro do condomínio da Sarah para cortar caminho, e depois seguimos um trecho a pé! Tão pensando que é mole? É longe! Tudo por causa de uma obra atrasada.

Imagem

A entrada também era inacabada, de terra, poeirenta, cheia de pedras e um mundo de gente esperando, loucos por uma sombra, que não havia, embaixo de um sol de rachar, sentados no chão, em qualquer cantinho com uma sombra mínima. As meninas também se sentaram no chão! Uma banda de rua do Rio montou um palco improvisado e tocou pra valer. Muito bons os caras. Até tirei umas fotos. A temperatura já chegava aos 41º, e eu soube agora que a sensação térmica era de 44º!!O contato com a repórter da Globo não deu certo, apesar da minha insistência no celular.

Imagem

E eis que surge a repórter do UOL, acompanhada por um fotógrafo. Chamamos a atenção por estarmos de branco, em meio a um mar de camisetas pretas. E também por que muita gente não conhecia a banda. Ela pediu uma entrevista (concordamos é claro!). Falamos tudo o que queríamos, tiramos foto, etc...e depois veio a preocupação. O que iria sair? Mas depois quando vimos a matéria, ficamos felizes. Ela não mudou nada, foi absolutamente honesta. Uma glória, porque muita coisa que sempre tivemos vontade de dizer, e não havia como, saiu para o mundo!!! Achamos o título apelativo, pela referência aos gastos, mas pensando bem, é a mais pura verdade! Já gastamos muito dinheiro com esse homem, kkkk
Os portões foram abertos antes do horário, por conta do calor. Depois de passar por três barreiras (uma para mostrar o ingresso, outra para a revista e outra para aí sim entregar o ingresso), estávamos dentro da cidade do Rock.
E quem disse que era possível correr? Fomos andando mesmo. O palco era lindo! E logo vimos que a turma de fãs do System of a Down já estava toda lá! A única que conseguiu chegar na grade foi a Sarah!

Imagem

Eu queria ir, se forçasse uma pouco a barra, conseguiria, mas as meninas não deixaram. Eu não aguentaria ficar no sol, e permanecer lá até as 21h00. Fiquei brava na hora, mas elas tinham razão!
Fomos comer (um hambúrguer horrível do Bobs, e um shop) e ficamos sentadas na grama artificial, na nesga de sombra de um totem, esperando a hora do show. Ansiedade a mil! Acho que podíamos até ser ligadas na tomada, de tão elétricas.

Imagem

Lá pelas 17h00, com o sol mais fraco, fomos para o mais perto do palco que conseguimos, e lá ficamos até a hora do show. O povo foi chegando, empurrando, apertando, mas ficamos lá, firmes. As 19h00, vimos o show do CPM22. Pelo menos ajudou a passar o tempo (não curto muito). Nessas alturas, a coisa já estava feia. Gente suada colada na gente, mil cabeças na frente, lugarzinho pra deixar o pé disputado! Volta e meia, uma onda de gente ia empurrando todo mundo pra frente. A preocupação com a Sarah era enorme, pois ela estava na grade, mas era impossível chegar até ela. Muito antes a Jay tentou chegar até ela, e levar nossa faixa para que a banda visse, sem sucesso. Não chegou nem perto! E a Dri resolveu resolveu sair dali, e procurar um lugar menos apertado. Ficamos eu, a Sá e a Camila. A Jay e a Cynthia, que haviam saído para ir andar de tirolesa, sumiram.
Finalmente, chegou a hora. Já não aguentava mais a ansiedade! Os Hollywood Vampires foram anunciados! Um show de fogos de artifício, som no máximo. Estávamos bem em frente ao telão da esquerda, e era possível ver o palco. Imagens dos Vampires originais foram projetadas, o palco escuro, e a voz de Sir Christopher Lee encheu os ares!

Imagem

Aí começou o som, incrível, e eles estavam em seus postos, tocando! Johnny estava lindo! Lindíssimo!! Aquela camisa branca, aquela bandana, a boina, os olhos, os cabelos no rosto! Foi uma gritaria só!! Tinha muito fã, muito mesmo! A primeira imagem dele que encheu o telão foi pra morrer! Gente, não existe nada mais bonito! Ainda bem que ninguém podia cair! Aí vimos as marcas da mordida do vampiro no pescoço dele, do Alice, que loucura!

Imagem

A cada coisa que acontecia, eu tentava falar com a Sá, mas acho que ela não ouvia nada, kkkkk A gente só se olhava! O Matt estava arrasando na bateria, numa alegria incrível. Alice simplesmente estava hipnotizando a todos. Que presença de palco, que voz. Comandava tudo, é um frontman perfeito! E a gente ficava seguindo Johnny no palco e no telão. Quando ele caminhou pelas laterais do palco, cumprimentando a todos, o povo foi ao delírio ( e nós também). Tentei tirar umas fotos, mas era impossível. Uma vez levantado o braço, como desce-lo? A gente sabia que depois viriam as HQs morrentes, mas ainda assim tentamos. E Johnny não parava, andando pra lá e pra cá, suando em bicas. Eu acho que o público não vibrou tanto como gostaríamos, mas muitas músicas foram cantadas por todos. Emocionante. E quando o filho do Ringo, Zak, assumiu a bateria, não aguentei! Foi o único momento em que chorei, e dei um abraço muito apertado na Sá! Um sonho impossível estava acontecendo na nossa frente. Era inacreditável. Toda a tensão da espera, do sonho, da expectativa, a clareza de que Johnny estava realizando um sonho impossível também, tudo foi no abraço.

A Lzzy Halle deu um show cantando Whole Lotta Love com Alice. Foi um dos melhores momentos do show. E Johnny foi tirando a roupa, kkkk No final estava só com a camiseta de baixo! Eu senti falta de My dead drunk friends, mas entendo. Eles não poderiam tocar uma música desconhecida, para um público que em sua maioria mal conhecia a banda. E aí, acabou!! Muito rápido, eu queria mais. Tão lindo eles agradecendo! Pareciam muito felizes e satisfeitos! Ah,eu queria mais, :lol:

Aí foi uma luta para sair de lá, muito empurra empurra, mas conseguimos, e nos encontramos com as meninas. Todas felizes, tontas, realizadas. Eu e a Sá tomamos um shop pra comemorar!! Depois fomos até a lojinha dar uma olhada e comprar alguma lembrança (camisetas, sacolas), e ficamos curtindo de longe o som do Queens of the Stone Age, por sinal muito bom!! Foi aí que ficamos na frente daquele menino que maquiou o Johnny (nem sonhávamos com isso aquela altura). E também soubemos que a Sarah estava na enfermaria (ela havia torcido o pé), mas estava bem.

Imagem

Graças ao tio e ao primo da Jay, ganhamos uma carona de volta ao hotel! Mais dois anjos que nos ajudaram lá. Depois do banho e de comer no quarto, lá pelas duas da manhã, descobrimos que o show deles estava sendo reprisado na TV, e assistimos de novo, kkkkk. Resultado, só depois das 3h30 é que fomos tentar dormir, ou melhor, desmaiar! O corpo todo doía, as pernas estavam imprestáveis, mas a felicidade era imensa. Ele veio, ele tocou, nós fomos testemunhas!!


DEPOIS

E a volta foi tranquila, de táxi, pela linha amarela, sem confusão! Direto pro aeroporto do Galeão. Almoço, muita conversa (ah, porque a gente não pode conversar mais assim?), tudo isso em meio a muitas consultas aos celulares.
Falando com a Liu e a Heleu, que seguraram as pontas na nossa ausência, tentando ver a repercussão do show, vendo a maravilha que foi o evento da Starkey, fotos lindas pipocando. As despedidas, cada uma pegando seu voo, de volta pra casa, com uma sensação de missão cumprida muito boa. A noticia de que ele já se fora, aliás, que todos se foram na madrugada, nos pegou de surpresa. Todos voando! A incrível aventura chegava ao fim.

Imagem



Todas as fotos são clicáveis.
Espero não ter esquecido nada. E não contei detalhes dos feitos da Jay, por que ela vai contar!!
Imagem
DeppLovers, quatorze anos de carinho, admiração e respeito.

Avatar do usuário
Adriana
Mensagens: 2864
Registrado em: Sex Jan 15, 2010 8:01 pm

Re: DeppLovers no Rock in Rio - Relatos

Mensagem por Adriana » Ter Set 29, 2015 10:07 pm

Bom la vai meu relato...
Desde a primeira fumacinha deste show no Rock in Rio eu sempre acreditei e confiei que Johnny estaria em solo brazuca. Entao, desde este momento ja comecei a por em pratica o plano " Johnny no Rock in Rio " ... Rsrsrs. Para mim foram meses de agonia e tensao, pois tinha acabado de fazer uma cirurgia delicada no tornozelo ( fiquei quse dois meses sem andar ) , estava em recuperaçao e ainda por cima meu pai ficou muito doente na epoca, nao sabia como eu iria gerenciar tudo isto para conseguir ir ao festival. Muitas vezes achei que nao daria certo. Mas fui seguindo em frente, comprei passagens, hotel, ingressos e fiz pensamento positivo de que meus obstaculos iriam ser contornados. Quando setembro chegou, meu tornozelo ja estava bem melhor e meu pai se recuperou. Sinal verde ! No dia 23 subi num aviao as 8:10 da manha , desci em Congonhas, subi em outro e fui a primeira a chegar no Galeao!!!! Isso sim é força de pensamento! Esperei pela Rosa e depois fomos ao encontro da Sa. Como a Sa contou em detalhes , foi um sufoco para chegar ao Copa ( confesso que preferia ter ido ate o Cristo ). Calor e excitaçao a mil! Afinal, nosso Johnny estava aqui em nosso país, quanta honra! La no Copa o clima estava estranho, pois havia uma turminha legal como a nossa, respeitando e esperando por ele, mas tambem havia as agitadoras ( como sempre todo pomar tem suas frutas bichadas! ) . Conhecemos a Sarah, fofissima! Reencontramos a Jay e a Camila. A Cynthia chegou deu um oi e sumiu, sómpude conhece-la melhor no dia do show, outra fofa.

Nao vou detalhar nossa aventura por que a Sa ja fez muito bem. Mas queria agradecer ao Johnny por ter me aproximado destas meninas lindas, que tenho certeza serão minhas amigas pra sempre. Se ue pudesse ter chegado ate ele, eu diria " muito obrigada.Por te admirar tanto pude viver tantas coisas legais, conhecer pessoas inestimaveis, pude vivenciar o maior festival do mundo" só uma pessoa da grandeza do Johnny para proporcinar tanta coisa boa. Queria muito um dia encontrar com ele somente para agradecer. Se nao fosse ele, eu nao teria tido a força para superar a cirurgia e a enfermidade do meu pai, teria desistido e assistido tudo epla TV mesmo.

La na Cidade do Rock a maioria das coisas é bem organizada, tirando a entrada que é bem confusa. La dentro tudo é tranquilo e da paz. Faltam tendas para o povo nao ter que fazer Cosplay de lagartixa nas grades e pilares com sombra...rsrsrs. Eu fiquei la na muvuca com as meninas ate o fim do CPM 22 , mas aí quando a molecada avançou pra frente , eu, com a minha super-altura de 1,52 preferi sair e ficar mais atras. Eu tinha ompalpite de que mais atras eu veria melhor e sem aquela multidao. Acertei! Fiquei na lateral, perto da passarela, num lugar cheio, mas sossegado. Pelo menos conseguia respirar. Fiquei admirada em ver como o povo respeita, é pacifico, pois estava ali sozinha e ningeum me incomodou ou ficou encarando ou qualquer coisa. Fiquei ali... O show começou, telão mostrando os verdadeiros Vampires, meu coraçao a mil! Johnny no palco! Tremia de emoçao. Tentei filmar , mas desisti com medo de deixar o celular cair. Guardei o celular, esqueci dele e decidi curtir tudo ao maximo. De repente, vejo Johnny saindo do meio do palco e caminhado na direçao que eu estava.... Tremia que nem bambu...rsrsrs. Nao acreditava, abria a bolsa pra pegar o celular, mas nao comsegui, estava paralisada. Ele parou bem ali, a poucos metros de onde eu estava , acenou, apontou para o publico, e eu que nao tinha com quem compartilhar o momento, compartilhei comigo mesma...rsrsrs. Ele nao se demorou muito ali e voltou ao meio do palco. Solto, genuinamente feliz e encantado com o "mar de gente" . Quando o show terminou, fiquei com um gostinho de quero mais, mas nao teve...rsrs. Sai de onde estava e fui ao nosso ponto de encontro ( haviamos combinado um ponto pra se encontrar caso nos separassemos ) , fui meio murchinha, pois estava feliz, mas sozinha sem ninguem pra comentar. E aí quando cheguei la no ponto de encontro, a Jay e a Cynthia ja estavam la! Fiquei muito feliz!!! Sentamos na grama ( artificial ) e la ficamos por um tempo. Depois fomos pra Loja, comprei uma camiseta EU FUI , claro! E ficamos ali esperando nossa ultra-super carona que a Jay nos proporcionou.

Chegamos ao hotel em petiçao de miseria, roupas imundas ( em casa nao sabia se lavava ou se tacava fogo em tudo!...kkkk ) , porém de alma lavada, espirito livre! Tinhamos visto The Hollywood Vampires, Alice, Duff, Andreas Kisser ( sim , um Sepultura tocou com os Vampires ! ) , Matt... Todos de uma tacda só e como cereja do bolo : Johnny!!!!
Valeu os meses de angustia e incerteza pre-show, valeu as horas de voo e aeroporto, valeu a terra que tivemos que sentar , valeu o horrorível sanduiche do Bob's a 26 reais , valeu as interminaveis horas de onibus circular, valeu o calor Senegales de 80 graus, valeu a falta de sombra para enfretar o sol, valeu a muvuca fedida, valeu a massa de camisetas pretas heavy metal, valeu nosso hotel ( esse era otimo de verdade...rsrs) , valeu o copo d'agua a 5 reais no meio da muvuca!!!! Valeu tudo isto para estar mais uma vez frente ao meu idolo e com pessoas maravilhosas que compartilham esta minha admiracao sem medo de ser feliz!

"Que a vida começasse agora e o mundo fosse nosso outra vez
E a gente não parasse mais de cantar, de sonhar...

Que a vida começasse agora, e o mundo fosse nosso de vez
Que a gente nao parasse mais de se amar, de se dar, de viver...

uou uou uou uou uou
Rock in Rio !!!"
Imagem
"I promise you that I’ll keep you safe from harm I’ll love you all the rest of my days When the night is silent and we seem so far away Oh I love you but I don’t know what to say" - Ryan Adams.
Sig by Sa.

Responder