fevereiro 10, 2016

Johnny gravou uma sátira como Donald J. Trump nas primeiras semanas de dezembro de 2015, e foi lançadp agora pelo site de vídeos engraçados, Funny or Die Veja a matéria do NYTimes:

Funny or Die um filme biográfico de Trump, estrelado por Johnny Depp
Por Brooks BARNES FEB. 10, 2016

Johnny Depp como Donald Trump, com Michaela Watkins como Ivana Trump.

Assista ao filme inteiro(50min) clicando Aqui!

LOS ANGELES – Johnny Depp tem desempenhado um pirata bebado, um chapeleiro louco e um barbeiro demoniaco. Mas ele será um convincente Donald J. Trump?

O website de humor Funny or Die na quarta-feira iniciou o streaming de uma comédia de 50 minutos, que apresenta o Sr. Depp interpretando o empresário que virou político, cabelo escovado, penteado e tudo mais. Mantido em segredo durante meses – não é tarefa fácil em Hollywood – “Funny or Die Presents Donald Trump’s the Art of the Deal: The Movie” foi lançado para coincidir com a vitória do Sr. Trump na terça-feira na primária presidencial republicana de New Hampshire.

“Foi uma ideia louca, completamente louca que de alguma forma deu certo”, disse Adam McKay, um co-fundador do Funny or Die, que conta também com Will Ferrell e Judd Apatow como parceiros principais e produz material exclusivo que muitas vezes apresentam estrelas famosas. Sr. McKay, o diretor de “The Big Short”, que é um forte candidato a melhor filme no proximo Oscar, acrescentou que a mais nova esquete do Sr. Trump do site vai “com alguma sorte” irritar o aspirante a presidente.

“The Art of the Deal”, que leva o título do best-seller sobre aconselhamento empresarial de Trump de 1987, pode estabelecer um novo gênero em Hollywood: o filme falso para televisão da semana. Como um narrador (o diretor Ron Howard, interpretando a si mesmo) informa os espectadores em seu início, o filme foi feito na década de 1980 e teve o Sr. Trump como seu roteirista, produtor, diretor e astro. Mas um jogo de futebol foi para a prorrogação, e então um furioso Sr. Trump ordenou que prime-time especial fosse cancelado e escondido em um cofre para sempre.

Mr. Howard supostamente descobriu esta relíquia de Hollywood. Sr. McKay, ao telefone e mantendo a piada, disse que seu site “enxerga este filme como um importante documento histórico que tem sido escondido, muito parecido com filme clown Holocausto de Jerry Lewis.” (“The Day the Clown Cried” um filme de 1972 escrito, dirigido e estrelado por Lewis como um palhaço preso em um campo de concentração, nunca foi lançado.)

Sr. Depp, que não estava disponível para uma entrevista, passou quatro dias no início de dezembro gravando o filme falso. Outros personagens são interpretados por Jack McBrayer, Patton Oswalt, Alfred Molina, Henry Winkler, Andy Richter e Jacob Tremblay, entre outros. Michaela Watkins, conhecida por seu trabalho em “Saturday Night Live” e da comédia da Fox “New Girl”, foi escalada como Ivana Trump.

De acordo com a configuração de 1980, Kenny Loggins escreveu a canção tema. O roteiro de “The Art of the Deal” foi escrito por Joe Randazzo, ex-editor do The Onion e escritor para a Comedy Central da série “@midnight.” Jeremy Konner, o criador da série de televisão “Drunk History”, dirigiu “The Art of the Deal”.

Como a maioria dos mercados de comédia, Funny or Die ja havia zombado do Sr. Trump antes. Em setembro, por exemplo, o Sr. McKay foi o co-autor do roteiro de um vídeo chamado “Mexican Donald Trump,” que estrelava George Lopez representando Donaldo Trumpez e propondo um muro na fronteira para “manter os americanos preguiçosos fora”; que já foi visto mais de 10 milhões de vezes em várias plataformas, de acordo com um porta-voz do Funny or Die.

A ideia de “The Art of the Deal” começou com Owen Burke, que se tornou editor chefe do Funny or Die no início de setembro. Sr. Burke apresentou o conceito ao Sr. McKay, que por sua vez propos a Depp. (Curiosidade: o pai do Sr. Burke, enquanto trabalhava na ABC em 1980, ajudou a colocar “Nightline” no ar.)

“O plano era de se mover muito rápido, porque nós pensavamos que Trump desistiria, pelo menos como candidato presidencial”, disse Burke. “Quando ele curiosamente não foi embora, tivemos um pouco mais de tempo. Mas isso significava manter o segredo por mais tempo.”

Como eles selaram todos os lábios?

“Fizemos algumas pessoas assinar contratos de sigilo, mas principalmente nós apenas pedimos às pessoas para não dizer nada”, disse Burke. (Ressaltando a dificuldade de manter este tipo de produção em segredo, especialmente quando envolvem grandes estrelas, vazou na primavera passada que o Sr. Ferrell e Kristen Wiig estavam trabalhando de forma sigilosa em um filme chamado “A Adoção Mortal”, que aconteceu em Junho.)

“Absolutamente louco” é como o Sr. Burke descreveu o desempenho do Sr. Depp. “Porque nós tendemos a nos mover tão rápido, nós estavamos colocando perucas nas pessoas”, disse ele. “Mas Johnny trouxe toda uma equipe de profissionais para ajudá-lo a entrar no personagem. Ou pelo menos para estilizar seu cabelo.”

Fonte/source: NYTimes
Tradução> Adriana/DeppLovers – favor manter os créditos ao reproduzir.



Comment Form