novembro 11, 2015

Artigos, Notícias e críticas sobre ‘Black Mass’
rollingstone.uol
por Lucas Borges

Johnny Depp surge louco e violento como nunca em Aliança do Crime
Ator vive o mafioso James “Whitey” Bulger no filme que chega aos cinemas nacionais nesta quinta, 12

img-1031797-johnny-depp

Johnny Depp já ignorou a ética e os bons costumes como o Capitão Jack Sparrow em Piratas do Caribe. Flertou inúmeras vezes com a loucura em Edward Mãos de Tesoura, Medo e Delírio, A Fantástica Fábrica de Chocolate e Alice no País das Maravilhas. Andou lado a lado com a máfia em Donnie Brasco e derramou muito sangue em Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet.

Mas o adorado ator hollywoodiano ainda não havia unido todas essas características em um só papel até Aliança do Crime, filme exibido na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e que estreia nas salas comerciais do Brasil nesta quinta-feira, 12.

O personagem mais insano da carreira de Depp é um homem real. James “Whitey” Bulger foi um dos mafiosos mais cruéis da história de Boston, Estados Unidos. Poderia ser mais um entre tantos criminosos impiedosos retratados pelo cinema, se não fossem algumas particularidades.

“Whitey” galgou os degraus da escola da contravenção sob a vista grossa – e com a ajuda – do FBI, e tendo como irmão uma eminente figura da política norte-americana, o senador Billy Bulger (Benedict Cumberbatch, indicado ao Oscar de Melhor Ator Principal em 2015 por O Jogo da Imitação).

Com as costas tão quentes, o marginal não impôs limites entre os anos 1980 e 1990 ao seu repertório de atrocidades, cometidas ao longo do filme acompanhadas pelo som da sinistra trilha sonora do piano de Tom Holkenborg (Mad Max: Estrada da Fúria e 300: A Ascensão do Império).

Acrescente a isso a curiosa imagem de um Johnny Depp careca, de dentes quase podres, assustadores olhos azuis e barrigudo (a protuberância ainda era visível quando o ator esteve no Rock in Rio, em setembro, para tocar guitarra com o Hollywood Vampires, aliás). É, sem dúvida, uma interpretação que ficará eternamente marcada na carreira do astro.

Dakota Johnson (Cinquenta Tons de Cinza), como a acuada esposa de Depp, e Kevin Bacon (Sobre Meninos e Lobos ) e Peter Sarsgaard (House of Cards, como agentes que perseguem o assassino, dão ainda mais atrativos ao bom longa-metragem do diretor Scott Cooper (Tudo por Justiça).



Comment Form