Amigos  ·  Johnny Depp  ·  Livros  ·  Notícias  ·  Prefácios  ·  Shane McGowan

Johnny escreve prefácio de livro sobre Gerry Conlon

Nos últimos dias, vários veículos de comunicação noticiaram que Johnny mais uma vez escreveu um prefácio.

Desta vez, trata-se do livro “Em Nome do Filho” – In the Name of the Son: The Gerry Conlon Story, que conta a vida de Gerry Conlon. Sua história se tornou mundialmente conhecida através do filme “Em nome do Pai”, onde foi vivido pelo ator Daniel Day‑Lewis (que recebeu um Oscar pela atuação), papel para o qual Johnny chegou a ser indicado.

Johnny ficou amigo de Conlon nos anos 90. A amizade duradoura teve inicio após a libertação de Conlon da prisão, e Johnny o considerava como um irmão. Ele revela que tomou conhecimento do Sr. Conlon em 1989, quando o homem de Belfast “pisou” no Old Bailey em Londres com os punhos levantados depois de cumprir 15 anos de prisão. Um encontro casual em uma agencia de talentos de Los Angeles no ano seguinte solidificou a amizade. Johnny diz sobre o amigo: “”Ele era um cavalheiro absoluto, que possuía todo o conhecimento da lei nas ruas de Belfast”.”Cavalheiresco, leal e altamente sensível a qualquer injustiça, não importa quão grande ou minúscula”.”Ele era um amigo e irmão 100% confiável, até o fim”.

(Fonte)

O The Irish Post publicou:

Johnny Depp e sua improvável amizade com a vítima da justiça irlandesa Gerry Conlon

Johnny Depp falou sobre sua improvável estreita amizade com a vítima irlandesa de erro da justiça, Gerry Conlon, que foi encarcerado injustamente por 15 anos por atentados a bomba do IRA (1974)como um dos Guildford Four.

A estrela de Hollywood escreveu um tributo de oito páginas em um novo livro sobre a vida do irlandês.

O livro foi escrito pelo ex-prisioneiro republicano, Richard O’Rawe, que cresceu com Conlon no oeste de Belfast e que manteve com ele uma forte amizade ao longo de suas vidas. Falando para The Irish News, O’Rawe descreveu a estrela de cinema como “muito honrado por todo o projeto”.

Ele explicou que se aproximou de Depp para escrever o prefácio depois de ser encorajado por Siobhan MacGowan, uma irmã do ex-líder dos Pogues, Shane MacGown.

Depois de enviar um e-mail para o ator, explicando o projeto, ele recebeu uma resposta. “Eu não esperava uma resposta e, então, cerca de quinze dias depois, recebi um e-mail de volta que dizia:” Johnny disse que seria uma honra escrever o prefácio de Gerry “.
“Tudo o que posso dizer sobre Johnny Depp é que ele disse que era uma honra escrever o prefácio de Gerry e que ele estava muito honrado com isso”.

A estrela de Piratas do Caribe, Depp, descreve Conlon, que morreu em 2014 de câncer de pulmão, como seu “irmão perdido há muito tempo”. Em Nome do Filho: A História de Gerry Conlon revela que Johnny Depp carrega com ele todos os dias uma carteira que lhe foi dada pelo Sr. Conlon, que tem a palavra ‘Saoirse’ – liberdade em irlandês – gravada sobre ela.

Depp também acompanhou Conlon e sua família pela Irlanda, durante um período de férias. Depois de fazer uma viagem a Dingle em Co. Kerry para ver Fungi the Dolphin, o ator revela como ele ainda carrega a carteira que lhe foi dada durante a viagem épica.
“Foi uma honra ter conhecido Gerry Conlon e chamá-lo de meu amigo”, disse ele. “Uma vez acabávamos de deixar uma livraria em Dublin. “Eu com um punhado de livros de Brendan Behan, e Gerry com um presente, uma carteira de couro lindamente trabalhada à mão, com uma palavra gravada nela, Saoirse, que significa Liberdade.

“Está no meu bolso enquanto escrevo essas palavras”.

O prefácio de Depp, também faz alusão à campanha de Conlon para as questões de Birmingham Six e questões internacionais, como os direitos dos indígenas australianos e nativos americanos, e sua oposição à pena de morte.
O ator não se esquiva nem menciona os demônios de Conlon, suas batalhas com drogas e tendências suicidas.O livro descreve como Conlon desenvolveu um grave problema com drogas, e uma vez gastou £ 120,000 em seis semanas com crack e cocaína.

Depois de gastar todo o seu dinheiro, Conlon e seus amigos foram forçados a comer restos de comida em caixotes no rico Mayfair, bairro de Londres.

Mas Depp escreve: “Ele ficou de joelhos e ele bateu o monstro”.

Fonte

Tradução e adaptação Depp Lovers.

E aqui mais dois links que falam sobre o prefácio, a amizade de Johnny por Conlon (inclusive sua declaração de que “levaria um tiro pelo amigo”, e detalhes sobre a condenação de Conlon, o reconhecimento de sua inocência e pedido de perdão pelo governo da Irlanda, depois que ele passou 15 anos preso injustamente.

Newsletter.co.uk
The Guardian

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on VK

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

«
»