setembro 27, 2015

Um ex integrante da gang de Whitey Bulger avalia Black Mass: “Johnny fez um trabalho espetacular”.

Um ex-colaborador de James “Whitey” Bulger, o notório mafioso de Boston, atualmente cumprindo duas penas de prisão perpétua por conspiração, extorsão, e assassinatos, teve dificuldades para assistir ao novo filme biográfico sobre ele em cartaz.

Eric Schneider, um traficante de drogas e armas que passou os últimos 20 anos ou mais no programa de proteção a testemunhas, só conseguiu assistir ao filme com Johnny Depp até os créditos de encerramento na terceira tentativa. Na primeira vez ele ficou apenas 10 minutos, pois não estava preparado para enfrentar aquilo. Na segunda vez, conseguiu ficar por uma hora e começou a se envolver com o filme. Na terceira tentativa, conseguiu ir até o fim. Ele era cético quanto ao elenco do filme, mas ficou impressionado com o trabalho do ator.

“Ninguém poderia realmente fazer Whitey, mas Johnny Depp fez um trabalho espetacular, e capturou um monte de seus maneirismos”, diz Schneider. “Em particular, Whitey era esse cara que podia ser jovial e rir com você um segundo, e então, como ao apertar um botão, você o perdia. Você podia dizer uma palavra, não sabendo que era errada, e isso era o suficiente para a mudança. Um comentário aparentemente inofensivo poderia ser motivo para se estar fora (ou morto). “Deus não permita que você o chame de Whitey”, diz Schneider. Ele gostava que o chamassem de “Jim” ou “Jimmy “, mas nunca Whitey.

“Johnny fez um maldito bonito e bom trabalho capturando este homem e o que ele era capaz de fazer”, diz Schneider, lembrando como a cor dos olhos do mafioso “mudaria” sempre que ele estava furioso.
“Fisicamente, a aparência de Whitey também mudou”, diz Schneider. “Ele tinha se tornado esse monstro, e Johnny foi capaz de transmitir isso.”

Fonte



Comment Form