Jerry Bruckheimer: When Lightning Strikes – Four Decades of Filmmaking

 

Escrito por: Michael Singer – Prefácio escrito por: Johnny Depp
Data de lançamento: 17/12/2013

Prefácio por: Johnny Depp

Em 2009 abordei Jerry com seis fotos. Essas seis fotos retratava uma figura enferma e grisalha, com linhas pretas percorrendo seu nobre rosto e um pássaro morto no topo de sua cabeça. Sua trança adornava tesouros onde uma ave viva poderia fazer morada. Jerry olhou uma única vez nessas fotos e disse: “Vamos fazê-lo!”

Agora, a maioria dos produtores removeria você fisicamente só por pensar em uma coisa dessas. O que faz ser particularmente especial pra mim, além da grande confiança depositada em um delírio interno de minha mente frutífera maluca é Jerry ser o único cara que eu conheço que poderia fazer um filme desses. E como todos sabemos, isso fez toda a diferença.

Como o livro que você tem em mãos em breve lhe contará, os primeiros dias de Jerry foram humildes.
Sua ascensão crescente é uma saudação ao trabalho duro e perseverança: Uma inspiração para empreendedores em todos os lugares. Além disso, minha admiração pela maneira ética em que ele encarna a natureza de sua vocação é infinita.

Na época de nossa primeira colaboração Jerry já havia atingido um longo e legendário status. E claro, eu já estava ciente de sua proeminência, mas só em “Piratas do Caribe: A maldição do pérola negra” pude testemunhar em primeira mão suas famosas habilidades.
Após o magnifico Dick Cook ter me oferecido o papel o filme sofreu tempestades no set. Determinados indivíduos da Disney, dos quais devemos o favor de esquecer seus nomes, não ficaram impressionados com minha abordagem do Capitão Jack Sparrow. Esse grupo executivo estava munido de comentários do tipo “ele está bêbado?”, “ele é gay?”, “porque ele tem que andar desse jeito?” A situação foi ficando desoladora. Estava claro que o estúdio me queria fora. O diretor, meu amigo Gore Verbinski ficou firme do meu lado, mas isso iria requerer os esforços de alguém que carregava um peso ainda maior comparado com a soma do nosso pequeno estoque para impedir que eu pegasse o ônibus pra casa mais cedo. Jerry prosseguiu trabalhando sua tática no estúdio, mantendo-se firme contra a barreira de protestos pela bizarra escolha de um ator mediano. O resto, como dizem é…seja lá o que dizem ser.

Entretanto, deve ser dito que mais do que apenas um irmão encarando uma batalha por trás das telonas, Jerry se tornou um amigo querido e um precioso confidente. Acredito que nos estados mais inteligentes eles medem o calibre de conselhos como o dele em barra de ouro.

Em sua inigualável carreira, Jerry tem mais do que conquistado sua marca em Hollywood. Ele é um dos melhores produtores que essa cidade já viu. E me considero afortunado por ter sido capaz de vender minhas mercadorias na grande era de Jerry Bruckheimer e convido você agora, querido leitor, á uma prévia dessa era e não se engane, ela continua a todo vapor, sem nenhum sinal de diminuir e talvez você leve um pouco da marca registrada de Bruckheimer; sua visão e vitalidade para casa com você.

Tenha fé, eu planejo fazer o mesmo, e total respeito pois tais atributos provarão ser úteis a nós ambos.

Johnny Depp
Los Angeles | Setembro 2012

Traduzido por Jay/DeppLovers

Capa da Edição de Luxo.